?Está claro agora que o crescimento persistente, em conjunto com o desejo de permanecer integrado em grandes estruturas sociais nos levou não apenas à presente extensão de degradação ecossistêmica global, mas também a uma desigualdade espalhada por múltiplos níveis, o efeito colateral inerente de um crescente e complexo sistema social. A questão que deve agora ser feita é, dadas as conseqüências negativas ? amplas e profundas; do passado, do presente e do futuro ? como foi que viemos a seguir tal estratégia? Os humanos evoluíram como expansionistas?? ?Na comunidade da vida, uma grande variedade de estratégias de sobrevivência pode ser encontrada. Com respeito à ecologia das populações, a teoria da seleção r-K sugere que a evolução pode selecionar diferentes características populacionais em diferentes circunstâncias. A teoria tem esse nome por causa das duas constantes da equação logística do crescimento: ?K? é a capacidade de carga, enquanto ?r? representa a taxa de crescimento populacional. Através da seleção natural, os dois arquétipos de espécies que resultam são os estrategistas-r e os estrategistas-K. Um estrategista-r maximiza o crescimento populacional, produzindo vasto número de descendentes de uma vez ou em curtos intervalos. Insetos, ratos e certas plantas seguem esta estratégia, garantindo grandes números, em face de uma baixa sobrevivência, permite uma próxima geração para manter a espécie. Em contraste, estrategistas-K são espécies para as quais atingir um tamanho estável e equilibrado representa uma estratégia bem sucedida. Mamíferos grandes geralmente se encaixam nessa categoria, investindo mais recursos para conseguirem poucos descendentes, mas de ?alta qualidade?, em longos intervalos, esperando que a maioria sobreviva.? É preciso notar que essas categorias não representam uma separação forte, sendo que a maioria não se encaixa perfeitamente em nenhuma. De forma geral, os tribais caem melhor na estratégia ?K?, junto com os ursos, lobos e outros mamíferos grandes. As abelhas, vespas, formigas e cupins caem quase perfeitamente na estratégia ?r?. É interessante notar que as culturas expansionistas humanas, principalmente nas populações mais pobres, apresentam várias características-chave da estratégia ?r?, na maioria das vezes por meio da tecnologia. A causa disto muito provavelmente é uma mudança cultural profunda, e não uma adaptação genética. Tais características estão marcadas com um asterisco.