A tarifa do bilhete único integrado, que permite viagens gratuitas de ônibus na capital paulista, metrô e trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), vai aumentar 16,7%, dos atuais R$ 3,00 para R$ 3,50, no dia 25. Isso porque o governador Cláudio Lembo (PFL) deve dar na terça-feira ao secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, sinal verde para o aumento da tarifa do metrô e da CPTM para R$ 2,40.

Assim que tiver o aval de Lembo, Fernandes mandará publicar no Diário Oficial do Estado resolução que determina o reajuste de 14,29% no metrô, trens e também trólebus da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). Desde janeiro de 2005, data do último aumento, a inflação acumulada é de 6,42%, segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). O governador não aceitou o aumento proposto anteriormente por Fernandes, que elevaria a passagem unitária para R$ 2,60.

A vigência dos aumentos do transporte sobre trilhos pode ser automática, tão logo ocorra a publicação da portaria. Mas a Secretaria de Transportes Metropolitanos pode definir outra data. No caso dos trólebus da EMTU será necessário aval da Assembléia Legislativa. A tramitação da matéria deve respeitar prazo de cinco dias úteis.

A data mais provável de entrada em vigor do novo valor da tarifa para o transporte metropolitano deverá ser a mesma da dos ônibus da capital, cuja passagem sobe para R$ 2,30 no próximo sábado. 'Se o governador resolver dar o aumento para o metrô e trens na terça-feira, a resolução sai publicada no dia seguinte ou na quinta. Não tem por que aumentar o bilhete único duas vezes. Vai ser tudo num dia só', disse um integrante do governo.

COMBINAÇÃO

Se fosse levada em conta só a majoração da tarifa dos ônibus, o valor do bilhete único subiria para R$ 3,30 e poderia sofrer nova alteração assim que o Estado definisse o porcentual do aumento no seu sistema. O portador do bilhete único integrado tem o direito de fazer uma viagem de trem ou metrô combinada com até três viagens de ônibus num intervalo de duas horas.